sábado, 26 de maio de 2012

ORIXÁ X ENTIDADE ESPIRITUAL: A DIFERENÇA - PARTE I


Olá a todos. Hoje gostaria de apresentar dois conceitos que algumas vezes são confundidos. Tem gente que chama Preto Velho de Orixá, outros chamam Ogum de Guia e por aí vai. O objetivo aqui é só o de esclarecer a dúvida. Todos nós somos aprendizes. Mas o que importa é que possamos aprender juntos.

ORIXÁ: ORI = cabeça, XÁ = dono, ou seja ORIXÁ = dono da cabeça. 
Orixás são divindades que manifestam os poderes de Olorum (Orixá Supremo) através de toda a Criação. Conhecemos a força dos Orixás através da Natureza. Por exemplo, Iemanjá se manifesta através da força do mar, Oxum, da cachoeira, Oxóssi, das Matas, etc.
Os Orixás não são humanos, são seres Celestiais. Nunca tiveram encarnações. Não são Espíritos.

ENTIDADE ESPIRITUAL


Uma Entidade Espiritual é um ser individualizado criado com o objetivo de evoluir na escala espiritual. É uma Centelha Divina que busca o seu progresso. Por exemplo: o ser humano encarnado e o desencarnado.
Sabemos também que existem outros seres espirituais que não tiveram encarnação humana. Por exemplo: seres elementares: gnomos, ondinas, salamandra, elfos, etc; seres angelicais: anjos, querubins, serafins, etc.

É lógico que esse texto não esgota o assunto. Há muito mais a ser explicado.

Mas basicamente a diferença é esta.

Alexandre Trinidad - Sacerdote de Umbanda

quarta-feira, 23 de maio de 2012

FOFOCA NO TERREIRO: COMO ACABAR COM ELA

De todos os males que afligem uma Casa Umbandista, o pior de todos é a maledicência, popularmente conhecida como fofoca.

"Você viu fulana? Vem aqui no Terreiro só pra olhar a vida dos outros."
"É mesmo. Detesto gente assim"
"E sicrana? Você viu a roupa que ela está usando? Horrorosa."

Em todo terreiro a conversa se repete. Quem nunca fez um comentário malicioso sobre um irmão de santo?

Embora possam parecer inofensivos, esses comentários de canto de boca acabam prejudicando a todos e principalmente a Gira. Sem falar na corrente que fica totalmente enfraquecida.


A fofoca é sempre negativa. Não existe fofoca boa. Quase sempre ela é motivada pela inveja. Ela rouba a energia, tempo e o axé do terreiro, conquistado com tanto sacrifício.


É usada geralmente pelas pessoas mal sucedidas na vida, seja no campo material ou no espiritual. A pessoa de sucesso não está preocupada em criticar os outros. Esta focada na realização e não na opinião.


Não é só na Umbanda que ela está presente. Está presente em todas as outras religiões. E também em outros setores da vida social: no trabalho, na escola, na família, etc. 


Os estragos que ela trás podem ser irrecuperáveis, por isso é obrigação de todos cuidar para que ela acebe ou pelo menos seja minimizada. 


O primeiro passo, se você não quer ser alvo disso, é abster-se de emitir comentários a respeito de outras pessoas. É a tal história: se cada um fizer a sua parte.


Mas não temos como controlar a língua do outro. Mas nem por isso devemos retransmitir o que eles pensam. Assim sendo, evite de se prestar ao trabalho de "mensageiro de fofocas": se ouviu, entra por um ouvido e sai pelo outro, ou seja, esqueça!


O dirigente da Casa tem algumas técnicas que podem ser usadas. Primeiro, esclareça sempre os perigos da fofoca.
  • educar a todos sobre os efeitos negativos de fofocas sobre a moral dos outros médiuns.
  • discutir como causa a percepção desnecessários e prejudiciais dos outros que podem levar a conclusões erradas e prejudiciais sobre um indivíduo.
  • mencionar que a fofoca não é fato, mas em grande parte observações opinativas e julgamentos com base em uma falta de informação e perspectiva.
  • descrever os atributos de um fofoqueiro: alguém que se concentra apenas no negativo, que escolhe as fraquezas dos outros, e que não pode ser confiado com informações porque eles vão espalhá-lo como uma praga.
  • salientar que fofocar é um comportamento inaceitável e antiético.


Sabemos que é quase impossível acabar com a fofoca. Mas quanto mais importância dermos a ela mais ela cresce e pior fica o ambiente. 

Enfim, EDUCAR e VALORIZAR o diálogo aberto e em grupo.


GIRA DE MARINHEIROS


Venha conhecer nossa Casa, será um prazer recebê-los.

Alexandre Trinidad - Sacerdote de Umbanda



quarta-feira, 16 de maio de 2012

HOMENAGEM AOS CIGANOS - II

LINHA DE CIGANOS NA UMBANDA
Igreja onde esta a cripta de Santa Sara de Kali
Na Umbanda, a Linha dos Ciganos é considerada grande conhecedora das Magias, dentre elas as do Amor, da Prosperidade e da Saúde. Quem nunca viveu a curiosidade de ver sua vida decifrada pela leitura da mão ou pelo jogo de cartas de uma cigana? Simplesmente a magia cigana é fascinante!

O principal, dentre muitos, simbolo dos ciganos é a roda de madeira, a roda dos vurdón, samsara (sânscrito) representando o movimento, o ciclo das nossas existências, da não linearidade do tempo e do espaço. Está estampada na bandeira cigana.

O povo Cigano adora o Lado bom da vida. Vivem cercados de jóias e roupas multicoloridas. Amam o luxo até com um certo exagero (para nós é claro). Entre as jóias destacam-se os brincos, anéis, colares e braceletes, de preferência de ouro e ornados com pedras preciosas. 

Os principais nomes de Ciganos na Umbanda são: Pablo, Vlademir, Ramirez, Alejandro, Dimitri, Escobar, Giuseppe, Igor, Miro, Paco, etc (masculinos); Rosa, 7 Saias, Ciganinha da Praia, Maria Dolores, Esmeralda, Sulamita, Carmen, Carmencita, Yasmim, Madalena, Maria Quitéria, Sara, Ludmila, Lola, Salomé, Dahra, Paola, etc (femininos).

Normalmente, na Umbanda, falam uma mistura de castelhano com português, expressando-se com muita vitalidade, de maneira teatral. Adoram falar, contar histórias e olhar no fundo dos olhos das pessoas. Parece que nenhum deles conhecem a timidez.

A sensualidade nos ciganos e ciganos é marcante, mas algo sutil e expressa de maneira bem calculada, pois a usam com sobriedade. Um misto de beleza e romantismo. Nunca vulgar. Normalmente são sérios e educados, sem perder a alegria. Agem como se fossem lordes e ladys da corte francesa. Mas há também aqueles mais brincalhões que sorriem o tempo todo.

Tratam muito bem as pessoas que o procuram nos terreiros, mas detestam serem mal tratados. situação em que atuam com dureza extrema, não poupando a pessoa do devido castigo.

Em seus trabalhos de magia usam vários elementos, já que são grandes conhecedores desta ciência. Utilizam bebidas variadas, principalmente as doces como champanhe, vinhos finos, martini, campari, etc. Normalmente fumam cigarros e cigarrilhas. Suas comidas são variadas como o pão cigano (pão da virgem negra), frutas em grande quantidade e variedade, destacando-se as vermelhas como maça, ameixa, morango, melancia, uva, e outras como abacaxi, banana, melão, tangerina, etc.

Entre os objetos de magia, destacam-se as cartas de baralho, moedas variadas, pedras coloridas, fitas de tecido de várias cores, incensos, lenços e toalhas bordados, etc. 

Como vestimenta usam roupas coloridas como saias rodadas com rendas e babados, lenços de cabeça, xales, adereços e acessórios finos, etc. Os homens gostam de usar lenço na cabeça e faixas de tecido na cintura, bem como jóias de ouro.

Uns trabalham em pé lendo a mão conversando demoradamente, outros preferem trabalhar sentados em almofadas ricamente adornadas, lendo cartas colocadas em toalhas maravilhosamente confeccionadas.

O fato é que, nas giras de Umbanda, eles são procurados com muita frequência. Suas consultas são disputadas "a tapas". Nesses dias aparecem pessoas que nunca vão ao terreiro, arrastadas como almas sedentas de luz e brilho.

Por fim, gostaria de destacar o encantamento dos ciganos, sua maior magia. Não há quem não se dobre à sua sedução. Suas formas de atuarem fazem desta linha uma das mais qualificadas junto a espiritualidade, onde são vistos como verdadeiros magos.

Salve a Linha dos Ciganos! Salve Santa Sara Kali! Optcha!

Texto de Alexandre Trinidad - Sacerdote de Umbanda



HOMENAGEM AOS CIGANOS - I

SANTA SARA KALI
No dia 24 de Maio comemoramos o dia de Santa Sara Kali.
Considerada padroeira do povo cigano, a história da santa remonta ao início do cristianismo. Os primeiros cristãos eram perseguidos pelos romanos e Sara, uma escrava egípcia de propriedade de José de Arimatéia foi capturada juntamente com as três Marias (Maria Madalena, Maria Salomé e Maria Jacobé). 
As quatro mulheres foram colocadas em um barco que foi lançado ao oceano, sem remos e sem provisão. Por um milagre, após mais de 30 dias vagando sem rumo pelo mar, o barco aportou em Laguendoc, no Sul da França, na Ilha de Camargue, um local que seria conhecido mais tarde como Saintes Maries-de-La Mer (traduzindo: Santas Marias que vieram do Mar ). 
Um grupo de ciganos que vivia por ali, socorreu as quatro mulheres e elas, em troca, levaram ao grupo os ensinamentos de Jesus, trazendo para eles a doutrina cristã. 
Após a partida das chamadas “Três Marias”, conta a história que Sara continuou convivendo com os ciganos e passou a ser chamada de Sara Kali, a palavra Kali significa “negra” na língua romanê.
Muitos buscam nos olhos de Santa Sara a obtenção de graças, pois nos olhos de Santa Sara, tudo está contido: a força de Deus, a força da mãe, a força do amor da irmã e da mulher, a força das mãos, a energia, o sorriso, a magia do toque e a paz. E assim, todos que buscam graças no seu olhar, retornam sempre aos pés de Santa Sara para agradecer.

ORAÇÃO A SANTA SARA
(Autora: Ana da Cigana Natasha)

Santa Sara, minha protetora,
cubra-me com seu manto celestial.
Afaste as negatividades que porventura
estejam querendo me atingir.

Santa Sara, protetora dos ciganos,
sempre que estivermos nas estradas do mundo,
proteja-nos e ilumine nossas caminhadas.

Santa Sara, pela força das águas,
pela força da Mãe-Natureza,
esteja sempre ao nosso lado com seus mistérios.

Nós, filhos dos ventos, das estrelas,
da Lua cheia e do Pai, só pedimos a sua proteção
contra os inimigos.

Santa Sara, ilumine nossas vidas
com seu poder celestial, para que tenhamos
um presente e um futuro tão brilhantes,
como são os brilhos dos cristais.

Santa Sara, ajude os necessitados;
dê luz para os que vivem na escuridão,
saúde para os que estão enfermos,
arrependimento para os culpados
e paz para os intranqüilos.

Santa Sara, que o seu raio de paz, de saúde
e de amor possa entrar em cada lar, neste momento.
Santa Sara, dê esperança de dias melhores
para essa humanidade tão sofrida.
Santa Sara milagrosa, protetora do povo cigano,
abençoe a todos nós, que somos filhos do mesmo Deus.

Salve o povo Cigano! Salve Santa Sara! Optcha!

Obs. Optcha, palavra da língua romani que significa "salve". Saudação parecida com Axé dos africanos. Sorte.

domingo, 13 de maio de 2012

PRETOS VELHOS: QUEM SÃO ESSES ESPÍRITOS?

Para algumas pessoas o preconceito contra os negros existe até hoje, mesmo que a sociedade atual repudie categoricamente esse crime. São pessoas que ainda não abriram os olhos para as verdades espirituais que se escancaram a nossa frente.

Para outras, a imagem de um preto velho e de uma uma preta velha simbolizam o que há  de mais puro na face na Terra. A humildade e a sabedoria. São pessoas que retiraram o véu da ignorância e compreenderam que a grandeza de um homem não está na sua vestimenta pobre, na sua condição social sofrível, na cor de sua pele, na origem de suas crenças, e sim naquilo que ele tem de mais valioso: sua alma.

Não tenho a mínima pretensão de que alguém concorde comigo, mas na minha humilde opinião, eles são os espíritos mais evoluídos no nosso planeta. Falo isso baseado no fato de que tenho convivido com eles por todo minha existência e não conheço ninguém que tenha mais sabedoria do que eles.

Suas palavras são doces e verdadeiras.

Seus gestos são meigos e decididos.

Seus olhos são gentis e confiantes.

Seus ouvidos são atenciosos e compreensíveis.

Seu caminhar é lento e certeiro.

Suas mirongas são simples e eficientes.

Suas guias são discretas e poderosas.

Sua cuia é modesta e misteriosa.

Seu banquinho é duro e nobre.

Seu cachimbo é característico e benfazejo.


Como diz meu pai:  o Preto Velho é o psicólogo da Umbanda.

Assim é, assim foi e assim será.

HOMENAGEM AO DIA 13 DE MAIO DE 2012 AOS NOSSOS AMADOS PRETOS E PRETAS VELHAS.

Alexandre Trinidad.




Exu: deve-se temer ou entender?

Em geral, a porção racional da mente, portanto a consciência, nos faz temer aquilo que não conhecemos, como uma estratégia de defesa. O m...